quarta-feira, 29 de maio de 2013

Rosa Triste




Rosa Triste




Ó virgem bela e lúgubre do beijo
Gélido aquecedor de minha vida,
Tu'algidez aquenta meu desejo,
Matando toda dor adormecida...

Na noite um suavíssimo lampejo
Descobre tua face enternecida,
Mostrando os lábios mádidos que almejo
De ti, musa friamente entristecida...

Ó, ensanguentada rosa, rosa triste,
É eternal a paixão que em mim existe
Por ti, pálida flor esplendorosa!

Sagro-te meu soturno coração
Em versos tortuosos d'ilusão
Que inspiro em ti, ó minha triste rosa!

Renan Tempest